Nathalia Ziemkiewicz

    Jornalista de comportamento com pós em educação sexual e criadora do Pimentaria, adoraria praticar tanto quanto escrevo sobre o assunto. Gozo dos tabus porque acredito que informação é altamente transmissível e todos têm direito ao prazer. Instagram: @pimentaria

  • Como saber se ela chegou lá ou fingiu um orgasmo?

    Confira cinco sinais de satisfação verdadeira que o corpo feminino dá durante o sexo 

  • Depois da gravidez, elas “interditaram” os seios no sexo: há quem só transe de sutiã

    De repente, os seios que eram sinônimo de sedução e prazer sexual se tornam a fonte de nutrição do bebê

  • 'Adoro penetrar meu namorado', diz adepta do fetiche 'pegging'

    Casais heterossexuais em busca de novas sensações na cama têm desafiado a lógica estabelecida sobre “o-quê-vai-aonde”

  • Não terceirize! Você não precisa dele para gozar

    Quase metade das brasileiras (40%) não têm o hábito da siririca, de acordo com uma pesquisa da USP

  • Homem também sente dor no sexo; descubra 6 principais motivos

    Os consultórios médicos, os levantamentos e as pesquisas científicas apontam que as mulheres experimentam com mais frequência desconforto nas relações sexuais (especialmente durante a penetração), mas quantos caras minimizam as próprias questões íntimas e fogem do urologista?

  • "Hoje você pode ter um caso sem sair de casa", diz autora de livro sobre infidelidade

    Em entrevista, a famosa terapeuta Esther Perel fala sobre o desafio da monogamia no mundo moderno, tema de seu novo livro "Casos e Casos".

  • Quiz: você é especialista "naquilo"?

    Em 6 de setembro é celebrado o Dia do Sexo. Faça um teste e descubra o quanto você sabe sobre o tema.

  • Por que vibradores pilham os homens?

    A História da humanidade é repleta de contradições e ironias. Por exemplo: o vibrador foi inventado na Inglaterra do século 19 para ajudar no tratamento da histeria, “doença” que acometia as mulheres da época com sintomas como insônia, ansiedade, choro compulsivo, falta de apetite, dor de cabeça etc. Acreditavam que a origem do problema estava no útero e a recomendação era alcançar o órgão “por dentro”. Na prática, a paciente deitava de pernas abertas em uma maca e tinha vagina e vulva massageadas pelas mãos do doutor até o ápice da histeria (leia-se orgasmo). ...

  • “Casais acham mais fácil fazer sexo do que revelar fantasias”, diz pesquisador

    Nove em cada dez pessoas fantasiam com um ménage à trois. 65% curtem a ideia de sentir dor na cama (tapas, mordidas, cera quente etc). Sexo em público ocupa o quarto lugar no ranking fetichista. 58% se empolgam com a possibilidade de ver o(a) parceiro(a) transando com alguém… Mas quantos têm coragem de admitir e quantos negarão até a morte?

  • Testei a cadeira que faz 11 mil contrações na vagina

    Vaginas podem ser bastante sedentárias, mesmo que levantem muito ~supino por aí (ainda não inventaram sêmen de whey protein). Isso porque frequência sexual não determina boa forma íntima: força, lubrificação e sensibilidade do canal vaginal. A gente precisa ~suar de outras maneiras pra garantir o tônus do assoalho pélvico, um conjunto de músculos que circundam a dita-cuja e sustentam órgãos como bexiga e útero. Eles também estão diretamente relacionados às contrações que nos permitem segurar/liberar o xixi, parir, ter (mais e melhores) orgasmos e “apertar” o pênis durante a penetração. ...

  • 7 sinais de que você está em um relacionamento abusivo

    Não tenho palavras para descrever o que senti assistindo as imagens da advogada Tatiane Spitzner sendo brutalmente agredida pelo marido Luis Felipe Manvailer. Ela morreu depois (ou antes?) de cair (ou ser jogada?) do quarto andar do prédio em que moravam. O caso está sendo investigado pela polícia como feminicídio, ou seja, o assassinato de uma mulher “por ser mulher” – quando o crime envolve violência doméstica e familiar e/ou menosprezo ou discriminação à condição do sexo feminino.

  • Dia do Orgasmo: 10 fatos sobre o ápice do prazer sexual

    “A sensação mais louca do mundo: por um momento, sinto que não estou na terra nem no meu corpo”.  A descrição é de uma das 160 mulheres que participaram desta pesquisa sobre como se sentem durante o orgasmo. Sim, são só alguns segundos… Mas tão deliciosos que o ser humano é capaz de passar horas suando em busca dessas contrações ritmadas e involuntárias. A maioria das pesquisas afirma que o orgasmo masculino é mais curto que o feminino. Os homens ficariam cerca de 6 segundos no ápice do prazer e as mulheres, entre 10 e 20 segundos. ...

  • Terapia com “parceiro substituto”: aulas práticas de sexo e relacionamento

    Aos 56 anos, o americano Mark Shattuck tem dupla jornada de trabalho como consultor na cidade californiana de São Francisco (provavelmente a mais liberal dos Estados Unidos). Durante o dia, ele atua numa organização sem fins lucrativos. À noite, lucra com consultas bastante íntimas e práticas em seu apartamento quarto-sala, aonde recebe clientes com problemas sexuais e amorosos. Na maioria das vezes, mulheres virgens acima dos 40 anos – mas também homens, transgênero e pessoas com deficiência, independente da orientação sexual. ...

  • Sexo na menopausa: fim da menstruação não deve(ria) acabar com o prazer

    Em geral, as mulheres param de menstruar por volta dos 50 anos. Por um lado, dá pra comemorar o fim da TPM, dos gastos com absorventes e remédios para cólica, da preocupação com uma gravidez indesejada (afinal, a menopausa encerra o período reprodutivo). Por outro, nem sempre é fácil se adaptar às mudanças provocadas por essa nova fase da vida – sexual também.

  • “Tenho tesão por chulé e já paguei para cheirar sapato usado”

    “Quando vejo uma mulher gostosa de scarpin, sapatilha ou mesmo chinelo fico imaginando o cheiro”, diz C*, um carioca de 35 anos que trabalha no setor financeiro. Não é que ele torça o nariz diante da possibilidade de sentir um chulé… Ao contrário. “É uma vontade louca de cheirar. Após balada e academia, piro completamente”. Pra esse fetichista, não existe perfume mais afrodisíaco que o suor de pés femininos abafados por algumas horas.

  • Como e por que eles (também) fingem orgasmos?

    Um em cada três homens já encenou pelo menos uma gozada na vida e metade das parceiras não percebe quando isso acontece, segundo o médico Abraham Morgentaler. Professor da Universidade de Harvard, ele investiga os segredos da intimidade masculina há 25 anos e publicou o livro “Why Men Fake it: The Totally Unexpected Truth about Men and Sex” (numa tradução livre, “Por que os homens fingem: a verdade inesperada sobre homens e sexo”, sem versão em português).

  • Dá tempo! Como improvisar uma noite apimentada no Dia dos Namorados

    Você se arrependeu de não ter preparado nada especial pra comemorar o Dia dos Namorados e faltam apenas algumas horas antes de encontrá-lo (a)? Calma que ainda dá tempo de improvisar uma noite apimentada – mesmo sem reserva em restaurante e suíte de motel. E o melhor é que, se não der hoje (ou você estiver lendo este texto tarde demais), pode aproveitar essas dicas pra gastar no resto do ano!

  • 13 histórias reais (e hilárias) de desastres no sexo

    Na vida, às vezes a gente mete os pés pelas mãos. No sexo, a gente também pode meter o dente no pênis, a cara no chão, o joelho no saco escrotal, o sabonete na vagina (oi?)… Nem sempre dá pra rir na hora – muito menos gozar. Perguntei aos seguidores do meu Instagram (@pimentaria) se eles já tinham passado por alguma situação sexual desastrosa. Estas foram as treze melhores histórias que recebi. Você vai ver que cãibra, pum vaginal e “respingada” no olho [entendedores entenderão] são fichinha.

  • “Educação sexual protege crianças e adolescentes”, diz autora

    Ninguém deixa de se desenvolver sexualmente porque os pais decidiram não tocar no assunto em casa e censuraram a escola: “Meus filhos não têm idade pra essas coisas!”. Muita gente por aí com “idade pra essas coisas” pode tocar no assunto E nos seus filhos sem que eles tenham censura suficiente para se defender. Se não damos as informações necessárias, lançamos ao mundo crianças e adolescentes despreparados e sujeitos a muitos riscos – assédio, estupro, exploração sexual, pornografia infanto-juvenil, entre outros. ...

  • 10 curiosidades (até pertubadoras) sobre o sêmen

    A gíria para sêmen tá na boca do povo. Mas que p**** é essa?